Obrigada 2016 · Thank you 2016

31.12.16



PT
Obrigada 2016!

Que prazer foi conhecer-te e partilhar esta viagem à volta do Sol mais uma vez juntos. Foram dias maravilhosos, tanto que aprendi e cresci. Com experiências inesquecíveis, algumas muito bonitas, outras aparentemente menos.. mas sei que todas igualmente necessárias para entender que esta minha jornada é para me libertar e para entender cada vez melhor o que é isto da vida, esta estranha forma de ser que nos tira, por vezes, do sério e que outras tanto nos contenta. 

Obrigada 2016. 
Aprendi que preciso dar mais atenção a como me sinto porque é a compartilhar os meus estados de espírito que encontro a minha essência. 

Obrigada 2016 por me ensinar a ser mais resiliente e a manter a minha palavra custe o que custar e dessa forma sentir-me mais segura neste mundo. Aprendi que é no mais simples cuidar da minha família, da minha tribo e da minha equipa que sou capaz de realizar os meus sonhos mais loucos - tornando-os reais.

Em 2016 fiz 40 anos e entendi a beleza da idade, da tranquilidade, da paz interior. Este ano também publiquei o meu primeiro livro, Yoga-me, com o mesmo nome do blog. Obrigada a todas as mensagens lindas e novas pessoas que chegaram a mim através do livro. No próximo ano vai haver mais novidades!
Não fosse mais nada e este ano de 2016 já teria sido um ano maravilhoso. Obrigada aos deuses e às estrelas que me protegem o caminho. 

Obrigada por me ajudares a concentrar-me no que importa: as minhas raízes, a minha mente limpa, o meu coração quente, o meu núcleo inabalável e, sempre, na minha atitude elevada, acima de julgamentos ou invasões. 

Obrigada por me ensinares a perdoar, a níveis profundos. 

Obrigada por me mostrares como os meus padrões de pensamento deixam marcas nas minhas células. 
Obrigada pelo bem mais profundo, o amor. 
Obrigada por me lembrares que é quando sou eu que tudo encaixa. E obrigada por me mostrares que sou boa o suficiente, sempre fui e sempre serei. 

Agora tu querido 2017. 
A ti bem-vindo ano ~ para mim já me soas bem. Gosto do número 7, a minha mãe talvez me tenha oferecido a consciência a este número. Se me ouves, gostava que convidasses os nossos líderes a entender que eles têm o poder de mudar, de fazer o bem, e de subir na consciência elevando-se assim a níveis onde a capacidade de sermos mais e melhores é inesgotável. 
Gostava que eles percebessem que a única forma de verdadeira liderança está na emissão de frequências de bondade, compaixão e amor. Tal como nos ensinaram todos os profetas que conhecemos, incluindo Jesus, Maomé ou Buda. 
E que é a cuidar da nossa grande casa, deste planeta lindo, que reside a razão da existência humana. 

I love you all!
Que 2017 traga a amplitude do poderoso feminino para as nossas comunidades, os nossos corpos, as nossas mentes e os nossos corações.

Feliz Ano Novo ❤️

EN
Thank you 2016!

What a pleasure to share with you this journey around the sun once again. These were wonderful days, so much I learned. Thank you for the unforgettable experiences, some were beautiful, some seemingly less .. but I know all equally necessary to understand that my journey is to free myself and to understand better what is this life all about, this strange way of being that can drive us nuts or create so much joy and contentment.

Thank you 2016.
I have learned that I need to pay more attention to how I feel because it is when I share my states of mind that I find my essence.

Thank you 2016 for teaching me to be more resilient and to keep my word at all costs and in this way feel safer in this world. I have learned that it is in the simplest care of my family, my tribe and my team that I am capable of fulfilling my wildest dreams - making them real.

In 2016 I turned 40 and I started to understand the beauty of age, the inner peace and tranquility that grows within. It was also the year I published my first book. If nothing else this would have been already an amazingly incredible year. Thank you Gods and lucky stars that protect me.

Thank you for helping me focus on what matters: my roots, my clean mind, my warm heart, my unwavering core, and in my elevated attitude, above judgments or invasions.

Thank you for teaching me to forgive, at a deep level. 

Thank you for showing me how my mind patterns leave marks on my cells.
Thank you for the deepest good, the real Love.
Thank you for reminding me that when I am myself that everything fits. And thank you for showing me that I'm good enough, always have and always will.

Now your dear 2017
Welcome! You sound good to me. I like the number 7, my mother may have offered me the conscience of this number. If you hear me, I would like you to invite our leaders to understand that they have the power to change, to do good, and to rise their consciousness, thus rising us to levels where the capacity to be more and better is inexhaustible.
I would like them to realize that the only form of true leadership is the emission of frequencies of kindness, compassion, and love. As we were taught by all the prophets we know, including Jesus, Mohammed, or Buddha.
And caring of our great house, this beautiful planet, which lies the reason for human existence.

I love you all!
May 2017 bring the spaciousness of the Divine Feminine to our communities, our bodies, our minds and our hearts.

Happy New Year ❤️

ps: photo credits to my dear beautiful sister Alyona 


Yoga joined Unesco’s world heritage list

22.12.16


PT
O Yoga foi declarado património intangível da humanidade. Aqui está uma excelente e positiva notícia - a prática ancestral viu os benefícios reconhecidos pela Unesco, a organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura.
«O Comité Intergovernamental adoptou por unanimidade a decisão em 1 de Dezembro durante a sua sessão anual, em Addis Abeba, na Etiópia. Os 24 membros do comité adotaram a resolução em reconhecimento da «influência do yoga na sociedade, da saúde e medicina à instrução e às artes», consta na decisão. 
Yoga, já tenho escrito, deriva da palavra sânscrita yoke que significa unir. Unir o quê? A mente com o corpo e a alma. Tudo num. E a Unesco toca neste ponto ao sublinhar como a prática «permite um maior bem-estar mental, espiritual e físico». O texto salienta ainda que o yoga «é praticado por jovens e idosos sem discriminar género, classe ou religião» e «consiste numa série de poses, meditação, respiração controlada, mantras e outras técnicas destinadas a ajudar os indivíduos a construir auto-realização ou a diminuir qualquer tipo de sofrimento de forma a permitir um estado de libertação». 
um pouco de História
É uma prática antiga com origens na Índia, Krisnamacharya, considerado o Pai do Yoga moderno,  chamou-lhe «o grande presente da Índia para a humanidade». Com raízes que datam da Antiguidade, a prática analisa a pessoa como um  todo desde os primórdios.
O primeiro documento histórico sobre o yoga foi escrito pelo filósofo indiano Patanjali, com vida envolta em mistério. A lenda diz que terá vivido entre 500 e 200 a.C. altura em que terá codificado os Yoga Sutras, uma compilação de aforismos, ou seja, uma série de ensinamentos para referência dos que praticam Yoga. 
Se quiser saber mais pode ler o meu livro Yoga-me. Entretanto deixo um trecho sobre o que, para mim, representa esta prática que me mudou a vida.
Yoga é um estilo de vida, uma forma de estar de bem com a vida e connosco próprios. Alimentarmo-nos bem, ter uma prática de yoga diária, estarmos fortes, sentirmo-nos saudáveis.
É uma busca de amor, um abrir o coração e uma acalmia da mente. Como quando, numa noite de lua cheia, vemos o reflexo do luar num lago calmo e sereno. Torna-se, então, uma busca diária de como chegar a esse estado de perfeição e de completude. Queremos ser essa paz.
No momento em que começamos a experienciar essa forma diferente de viver, a vida transforma-se. Percebemos que, afinal, esta passagem será sempre feita de desafios, de momentos, de circunstâncias, de altos e baixos, de encontros e desencontros. Podemos é evoluir na forma de a surfar, porque o descanso final reside no interior. 

como sugestão deixo um vídeo com uma breve história e festas felizes..


EN
Yoga was declared Unesco´s world heritage - this is such great and beautiful news! I love as a journalist to support good and positive news. 
Yoga, an ancient Indian discipline, joined the intangible cultural heritage list compiled by Unesco, the United Nations Organisation for Education, Science and Culture. «The Intergovernmental Committee unanimously took the decision on 1st December during its annual session that took place in Addis Abeba, Ethiopia», states the text. The 24 members of the Committee adopted the resolution in recognition of yoga’s «influence on Indian society, from health and medicine to education and the arts”». 
Yoga is a sanskrit word which means to unite. Tou unite what? The mind with the body and soul. All as a one. The benefits of this ancient Indian discipline have now been recognised by Unesco.
Unesco´s decision adding yoga to world heritage list, highlights how this practice is important for «unifying the mind with the body and soul to allow for greater mental, spiritual and physical wellbeing». In addition, «it is practised by the young and old without discriminating against gender, class or religion» and «consists of a series of poses, meditation, controlled breathing, word chanting and other techniques designed to help individuals build self-realization, ease any suffering they may be experiencing and allow for a state of liberation», can be read in Unesco´s text . 
A little background 
Developed in India, Krisnamacharya, considered the father of Modern Yoga, said «Yoga is the greatest gift from India to humanity». Its origins go back to unmemorable times, into Antique times.  Already by then, the practice aknowledged a person as a unity.  
The first historical document concerning this practice was outlined by the Indian philosopher Patanjali whose life is veiled in mystery. The legend inspires he lived between 500 and 200 a.C. His work, «The Yoga Sutras», is still considered the reference book of those who perform the discipline. 
I here translate some sentences of my book Yoga-me about my perception of Yoga.
«Yoga is a life-style, being good with life and us. Eating well, having a daily practice, staying strong, feeling healthy. Its a search for the Love, a door to the heart opening and the stillness of the mind. As when in a full moon night we see the reflection of the moonlight in a calm and serene lake. It becomes, therefore, a daily search for that state of perfection and oneness. we wish to be that peace. In the moment we start experiencing this way of living, life transforms. We understand that, at the end, this is just a journey filled with the ups and the downs, the challenges, the circumstances, the moments. We can then grow the way of surf life, because the final rest remains to be within». 
as a suggestion I leave movie about yoga   and wish everyone a warmy and nourishing season..




moon days are sacred days

14.12.16






PT
eu honro as luas
foi assim que me foi transmitido na tradição do Ashtanga Yoga. muitas questões me colocam e escrevi neste post o que fazer com a prática nos dias de lua.
pessoalmente escolho estes dias para modificar a minha prática, conectar com o meu feminino e eventualmente ser mais suave. medito mais tempo, faço permanências. 
diz a lenda que se nos magoamos em dias de lua leva mais tempo a recuperar... na realidade o meu joelho fez aquele clack, que ainda hoje ouço, numa lua. estava em Bingin, no Uluwatu a passar uma noite com amigos e filhas e aquele som ainda hoje me afeta. depois foi um roller coaster de factos que levaram a um joelho muito dorido, líquido, inchaço. uma história para contar um dia com mais detalhes 😅 o facto é que me fui curando, com tempo, paciência, cuidado, entrega, aceitação. hoje estou e sinto-me 85% bem. sempre com cuidado e consciência e posturas como padmasana ou marichasana d não são o mesmo mas são o que são. e é com isso que tenho de me sentir bem.
hoje é dia de lua ou foi ontem, as informações são contraditórias, eu celebro hoje. escrevo, cuido da casa, vou dar um passeio, dei uma aula diferente em lisboa.
o importante para mim é honrar estes dias e ser consciente da sua existência, abrir espaço e criar esta consciência ~ porque tudo é sagrado. a vida é sagrada. e nós seres cósmicos. que a lua nos acompanhe e em harmonia sejamos felizes.
namaste

EN
I honor moon days
this is how I was taught in the tradition of the Ashtanga Yoga practice. students and curious people  ask a lot what to to on moon days in regards to the practice. I wrote about it in this post  
personally I choose these days to modify my practice, to connect with my feminine, be softer, meditate more, stay in  permanence. breath in permanence. 
they say there is a legend that in moon days if we hurt ourselves it takes longer to recover ... in fact my knee made that clack ~ I still hear it ~ in a moon day. I was in Bingin, Uluwatu, spending a night with friends and my daughters and that sound came.. still affects me today. after that it was a roller coaster of facts that led to my story and my knee - pain, liquid, swelling knee. a story to one day tell in more detail 😅the fact is that I grew so much with my knee, not just on a emotional side knowing myself, my ego, forgiving, understanding, non judging. strong ones. 
in fact I healed myself, with time, patience, care, letting go, acceptance. today I feel 85% good. careful present and conscious, eventually postures like padmasana or marichasana d are not the same but they are what they are and that is totally fine. 
today is moon day and I write, I take care of the house and myself, I go for a walk, I say hello to special friends, I connect, I adapt my class in lisbon.
what i feel is that honouring these days and be aware of its existence opens space to create consciousness as everything is sacred. life is sacred. and us cosmic beings.
may the moon guide us in harmony.
namaste





namaste - what it means · how it feels

7.12.16

PT
namaste
o que significa afinal este som que tanto e cada vez mais ouvimos.. namaste... 
ouvimos na Índia ou no final das aulas de yoga - eu adoro este som e digo muito. namaste. é normalmente feito unindo as palmas das mãos em frente ao coração acompanhada de um natural gesto de reverência, de respeito, de honra - de nos honramos uns aos outros. mesmo em silêncio este gesto é bonito e tem o mesmo significado.
na Ásia é muito usado - é um cumprimento ou saudação. literalmente significa «eu curvo-me perante ti». esta palavra vem da ideia de que guardamos uma centelha divina dentro de cada um de nós - situada no chakra do coração, uma espécie de reconhecimento da alma de um na alma do outro. 
é muito lindo, se pensarmos na energia que está por trás, não estamos apenas a querer saber se o outro está bem, estamos a reconhecer-lhe a essência divina, a tal partícula do universo que somos que faz de nós seres cósmicos e únicos na essência.
experimente. junte as mãos no chakra do coração e sinta-o. sinta o amor em si, se curvar a cabeça e fechar os olhos entrega a sua mente ao divino. faça um namaste a si mesmo como técnica de meditação e vá fundo dentro de si. 
namaste abre espaço onde dois indivíduos se juntem num lugar de conexão energética, onde a união dos espíritos pode florescer e ganhar uma dimensão de beleza e realização, numa vibração superior, num espaço onde queremos sempre estar.
namaste.

EN
namaste
what means after all this sound that we hear so much .. namaste ...
we hear it in every corner in India or at the end of yoga classes - myself I love this word and I actually use it quite a lot, feels good to me vibrating the sound of namaste...
It is usually used by joining the palms of the hands in front of the heart accompanied by a natural gesture of reverence, respect, honor - we honor one another. even in silence this gesture is beautiful and carries the same meaning and energy.
In Asia is much used - as a greeting or salutation. Nama means bow so namaste literally means «I bow to you» - the word comes from the belief that we keep a divine spark within each of us - located in the heart chakra, an acknowledgment of the soul in one by the soul in another.
It is very beautiful, if we think of the energy behind, we are not only wanting to know how the other one feels, we are recognising our Divine nature, that particle of the Universe we are which makes us cosmic beings and unique essence.
Try it: join hands in the heart chakra and feel the vibration, the flow of the Divine. feel the love in yourself, bow your head, close your eyes and surrender your mind to the Divine in the heart. Make a namaste to yourself as a meditation and go deep within yourself.
namaste allows two individuals to come together in a energetically place of connection, a place where the union of the spirits can blossom into where only beauty prevails, on a higher vibration where we don't wish to ever leave..
namaste






Yoga-me travels to Coimbra

1.12.16


yoga in the feminine

1.12.16







PT
dedico este post a uma sister, do coração, a Beta Lisboa
porque somos do mesmo mundo e oferecemos o que somos uma à outra, deu-me um presente que caiu do céu: um fim-de-semana num sítio mágico, com companhia e comida fabulosa num retiro seu de yin fascial yogauma viagem linda para uma «ashtangi» como eu. 
na verdade, a Beta já andava a praticar Ashtanga «quando eu não andava nem aí», conheceu e praticou com Patthabi Jois, abriu das primeiras escolas de Ashtanga Mysore Style no Brasil.. muito à frente. descobriu a meditação, voou para outras paragens e hoje tem um saber quase enciclopédico de yoga. aprendo imenso com ela! a parte boa é que todos vamos poder aprender porque a Beta vai andar por perto :)
mas voltemos ao yin ~ estamos em semana de Lua Nova ~ e o yin é o feminino, como a Lua, a noite, sendo que o Sol é o astro masculino yang, o dia, a atividade. são as duas forças opostas e complementares que existem no Universo. 
dizem que Asthanga é uma prática yang, começamos com uma saudação ao sol. na minha interpretação, hoje, vejo-a bem feminina e graciosa mas talvez por ter passado por situações bem fortes, na essência masculinas, como, por exemplo, querer mais do que se pode, puxar em vez de deixar fluir.
senti-me bem no meu yin. naquele encontro com a calma das posturas, na permanência, na descoberta do muladhara chackra.. na respiração lenta e suave, na gentileza. naquela permanência que traz força e vitalidade a todos os sistemas do corpo. esta prática yin está construída para um todo saudável, uma mente radiante e um corpo também ele forte e alinhado.
porque é importante o equilíbrio entre receber e activamente oferecer. o yin e o yang em perfeita harmonia. e, desde esse fim-de-semana, que pela tarde tomo uns minutos para mim e fico. apenas fico numa postura a sentir as ondas da minha mente a entrar, aceitand-as e deixando-as partir. no meu feminino descubro também quem sou. e compreendo que só na complementaridade está a solução. 
bem hajas Beta
namaste 

EN
I dedicate my post to a friend, a sister from the heart, Beta Lisboa.
because we are from the same world we offer what we are to each other. she just gave me the most amazing weekend in a secret place with a magic ancestral energy. such beautiful people together, good food and some amazing yin fascial yoga classes, a  journey to thrive for an "ashtangi" like me.
Beta was already practicing Ashtanga when I was still far from this world, she met Patthabi Jois, and opened one of the first Ashtanga Mysore Style schools in Brazil .. she is awesome! then discovered meditation, flew to other places and today has an almost encyclopedic knowledge about yoga. I learn a lot from her! definitely check her schedule.

this is a new moon week ~ the yin is the feminine, like the Moon and the night, and the yang is where the Sun is, the male star, the day, the activity. the two opposite and complementary forces in the Universe.
It is known the Asthanga as a yang practice, and we start saluting the sun. In my interpretation today of the practice, I see it quite harmonious and feminine, but perhaps because I went through very strong situations, confrontations,  proofs, in the essence masculine and didn't choose that way. 

I felt good in my yin. In that encounter with the calm postures, in the permanence, in the discovery of the muladhara chackra .. in the slow and smooth breathing, in the gentleness. In that permanence that brings strength and vitality to all the systems of the body. This yin practice is built for a healthy whole, a radiant mind and a strong and aligned body as well.
Because the balance between receiving and actively offering is important. The yin or yang in perfect harmony. And since that weekend each afternoon I often take a few minutes for me and stay. I just stand in a posture to feel the waves of my mind coming in, I accept them and I let them go. In my feminine I also discover who I am. and find solution in the complement.
bless you Beta
Namaste



ps: trabalho fotográfico lindo da Carolina Saldanha da Gama 

rising the planet consciousness

8.11.16


PT
novembro é mês de início de recolhimento depois do verão. é também o mês em que somos regidos por libra - o planeta conhecido para fazer conexões. um ótimo momento para olhar para dentro e fazer alguma pesquisa sobre o que se passa na alma. pare, escute e olhe a direção a seguir. 

desde que vi o documentário do DiCaprio a minha alma, sempre ativista ou consciente, voltou a desejar falar. tenho pensado muito no ambiente e neste mundo e na vida que as pessoas levam e porque será que poucos vêm a ilusão que tudo isto, na realidade, é. sem espaço para vivermos em saúde e seguros não há dinheiro que seja necessário e é aqui que já estamos. 
deixo aqui umas sugestões fáceis de aplicar já para ajudar o ambiente que estão no meu livro
«apesar de não comer carne, não tomo partido sobre este assunto. Apenas gostaria de advertir que, se a sua alimentação incluir animais, convém estar desperto para a forma como estes estão a ser criados. Ir ao supermercado e comprar o que está nas prateleiras sem questionar a sua proveniência é uma opção inadequada nos tempos que correm e que lhe pode causar problemas de saúde com o passar do tempo.
É bom refletir. Em que condições foram criados os animais que deram a carne, o leite e os ovos que quer ingerir? A realidade da criação intensiva de animais não pode ser ignorada. Estes animais crescem de forma pouco natural, através da administração de hormonas e antibióticos, e a sua alimentação é baseada em farinhas em vez de vegetais (..) É tempo de sentirmos o que comemos e de criticarmos (não comprando) alimentos altamente processados, como todos os pré-preparados para chegar a casa e colocar no forno». 

e porque hoje é dia de eleições - estas que refletem a grande crise de consciência... deixo também outra sugestão. medite. medite para criarmos um mundo mais consciente - juntos temos o poder de mudar a energia do planeta para um coletividade de presença. e nada menos do que isto deve ser o nosso desejo.

sempre a espalhar amor este mês de novembro vou estar, para além das minhas aulas regulares em Lisboa no workin e em Cascais no soulcascais, também a dar aulas e a apresentar o livro nos seguintes eventos:
20 novembro - Sal Festival Cinema Surf
27 de novembro Lisbon Yoga Festival

até lá 
namaste 

EN
November is a month to go within after the energy of a good summer. It is the month in which we are ruled by libra - the planet known good for connections. a great time to look inside and do some research on what goes in the soul. still, listen and focus on the direction you decide to follow. 

since I saw the DiCaprio documentary, my activist or conscious soul rose again. again I have been thinking a lot about the environment and the life we are living and how come we believe in this big illusion of constant growth - and yet we are destroying the most beautiful blessing we were offered, this amazing planet we were gifted to be part of.
 
until we rise up and free ourselves, I leave some easy suggestions to help the environment, a quote of my book.
"Although I do not eat meat, I do not take sides on this subject. I would just like to warn you that if your food includes animals, its good to be conscious about the way they are being raised. just going to the grocery store and buying what's on the shelves without questioning its provenance is an inappropriate choice in our times. 
It is good to reflect. under what conditions were raised the animals you are given to eat? the reality of intensive animal farming can not be ignored. It is time for us to feel what we eat and take action (not buying) highly processed foods».

And because today is election day in the US, an election reflecting a major crisis of conscience ... I  leave another suggestion. meditate, meditate to create a more conscious world - together we have the power to change the energy of the planet into a collective conscious of presence. and nothing less than this must be our desire.

Always spreading love this month of November I will be giving classes and presenting the book in the following places:

see you soon
namaste 

ps: photo credits to the amazing Alyona Gamm 



Black Moon

30.10.16







































EN
Today is a very special day.

Diwali in India the festival of the lights ~ light your inner light and maintain some silence with your eyes closed. honor the divine light within and feel the love and warmth inside your whole body. carry this love through your day and share this light with all the ones around you. 
you are the light so shine and receive back.

today is also a Black Moon.
it is the second New Moon this month ~ so its called the black moon. the moon seats next to the sun, totally black and feels very personal, going within, so a great time to plant seeds of intention - what do you want to achieve in the next 30 days?
according to some astrologers this moon comes powerful and transformative, potentially even life changing. rest, become reflective and prepare for what comes. its very intimate and special.
since today is a black moon, you can go deeper in something hidden inside you… its the good time to face that dark side, as the Balinese always teaches us, to clear the space so you fill it with good things. yes it will feel emotional and dark but its facing the darkness inside us that we can grow.. we all know that. 

Tania wrote me asking about this idea about not practicing Asthanga Yoga on moon days. Patthabi Jois was son of an astrologer so he was himself very connected to the planets and stars. the Ashtanga practice therefore is very influenced as well. also Moon days are, in spiritual societies as the Indian one, days for ceremonies and Guruji, being the respected person he was, celebrated and offered Pujas in these days.

so Ashtanga traditionally became a six day a week practice, with Saturdays, new and full moons off, as well as ladies holidays. I have to admit I was always a moon child, connected with the moon, talking with her and always believed she was listening to me. I remember in Macau she could be big and here in Portugal she can also be of a big intensity and beauty. I always felt it was kind of logic not to have such an intensive asana practice in such days. Just by looking at the sea and how much it is influenced by the moon it would just be obvious that as well touches us human beings. 

I found this from the Ashtanga Yoga Center which might be helpful to Tania. 
«And the facts are that like all things of a watery nature (human beings are about 70 percent water), we are affected by the phases of the moon. The phases of the moon are determined by the moon’s relative position to the sun.
Full moons occur when they are in opposition and new moons when they are in conjunction. Both sun and moon exert a gravitational pull on the earth. Their relative positions create different energetic experiences that can be compared to the breath cycle. The full moon energy corresponds to the end of inhalation when the force of prana is greatest. This is an expansive, upward moving force that makes us feel energetic and emotional, but not well grounded. The Upanishads state that the main prana lives in the head. During the full moon we tend to be more headstrong.
The new moon energy corresponds to the end of exhalation when the force of apana is greatest. Apana is a contracting, downward moving force that makes us feel calm and grounded, but dense and disinclined towards physical exertion.
Practicing Ashtanga Yoga over time makes us more attuned to natural cycles. Observing moon days is one way to recognize and honor the rhythms of nature so we can live in greater harmony with it».

So best we acknowledge the moon days, give her special attention, give her some offerings and prayers and set intentions. its starts a new cycle of 28 days, a practice of kindness, surrender and love might be just what feels good.


PT
Hoje é um dia muito especial.

Diwali na Índia, o festival das luzes ~ hora de acender a luz interior, manter silêncio de olhos fechados. honrar a luz divina e sentir o amor e o calor no corpo. somos luz, brilhe e receba de volta a mesma luz.

hoje é, portanto, uma black moon.
é a segunda Lua Nova este mês ~ pelo que a sua chamada lua negra. a lua encontra-se próxima do sol, o que faz vir para dentro. um momento perfeito para plantar sementes de intenção - o que gostaria de alcançar nos próximos 30 dias?
segundo alguns astrólogos esta lua vem mesmo poderosa e transformadora, com energia de mudança total de vida. descanse, reflicta e prepara-se para o que vem. é muito íntimo e especial. 
já que hoje é uma lua negra, pode aprofundar em algo escondido dentro de si ... é o bom momento para enfrentar o nosso darkside quecomo os balineses sempre nos ensinam, para limpar o espaço possa ser preenchido com coisas boas. sim vai-se sentir emocional e dark, mas é depois da escuridão que crescemos ... todos sabemos isso..

a Tânia Bragança escreveu-me a perguntar sobre o não praticar Ashtanga em dias de lua. Patthabi Jois, filho de um astrólogo, era muito ligado à astrologia, aos planetas e às estrelas, o que faz do método muito próximo a esta ciência. e dias de lua são, em sociedades espirituais como a indiana, dias para cerimónias e Guruji, sendo a pessoa respeitada que era, nestes dias oferecia pujas e cerimónias. 
por isso, tradicionalmente, o Ashtanga é uma prática de seis dias por semana, com sábados, lua cheia e lua nova e ladies days sem prática de asana. eu sempre fui uma moonchild, conectada com a lua, falando com ela e sempre acreditei que me ouvia. lembro-me em Macau ela era grande e aqui em Portugal, ela pode, também ser de grande intensidade e beleza. sempre senti que era quase lógica a ideia de não praticar esta prática de asana nestes dias. basta olhar para o mar e ver quanto ele é influenciado pela lua - parece óbvio que também toque aos humanos.

Na minhas pesquisas encontrei este texto no Asthanga Yoga Center:

«And the facts are that like all things of a watery nature (human beings are about 70 percent water), we are affected by the phases of the moon. The phases of the moon are determined by the moon’s relative position to the sun.
Full moons occur when they are in opposition and new moons when they are in conjunction. Both sun and moon exert a gravitational pull on the earth. Their relative positions create different energetic experiences that can be compared to the breath cycle. The full moon energy corresponds to the end of inhalation when the force of prana is greatest. This is an expansive, upward moving force that makes us feel energetic and emotional, but not well grounded. The Upanishads state that the main prana lives in the head. During the full moon we tend to be more headstrong.
The new moon energy corresponds to the end of exhalation when the force of apana is greatest. Apana is a contracting, downward moving force that makes us feel calm and grounded, but dense and disinclined towards physical exertion.
Practicing Ashtanga Yoga over time makes us more attuned to natural cycles. Observing moon days is one way to recognize and honor the rhythms of nature so we can live in greater harmony with it».

O melhor é então honrar, respeitar, dar atenção especial à Lua, fazer-lhe ofertas e dedicar orações. estabelecer novas intenções na Lua Nova. um novo ciclo de 28 dias começa, logo uma prática de bondade, entrega e amor pode ser apenas o ideal para se sentir bem.




Sankalpah, or personal path

26.10.16

PT
ensinar não foi algo com que tenha sonhado. a minha mãe, professora, sempre foi adorada pelos seus alunos, cresci a respeitar os professores, alguém que quando nos inspira guardamos para sempre na memória. tenho alguns. 
um dia alguém, que agradeço, perguntou-me se queria substituir durante um mês enquanto ia para a Índia. faz agora 5 anos e foi aí que se abriu uma janela nova na minha vida. 
hoje uma aluna encheu-me o coração dizendo que nunca tinha tido uma explicação de como entrar numa certa postura. é aqui que sempre agradeço aos meus professores todos e à minha própria prática que me vai ensinando a entrar em níveis mais subtis de mim mesma. 
parece que tudo tem um caminho que já estava traçado e, de facto, parece que o ensino estava também. de facto adoro ensinar. estou como a descobrir uma verdade mais profunda de mim mesma. e se hoje me pergunto qual é o meu maior propósito e como ser útil... só quero estudar e aprender mais para ensinar mais. este sankalpah faz-me direccionar durante todo o dia, na direção certa. sinto como uma dádiva, um presente. se posso partilhar e inspirar alguém com o que tenho sido abençoada a aprender, sinto-me feliz. como me sinto feliz quando me escrevem a agradecer o livro, sei o que é estar onde a informação é demasiado rara. dar, partilhar, oferecer é minha missão. depositar a semente da transformação. ensinar é cumprir o meu sankalpah, o meu caminho pessoal. obrigada a todos os que têm vindo aprender comigo. é uma honra.

eventos onde vou ensinar:
27 Novembro no Lisbon Yoga Fest

EN
teaching was not something you have dreamed about. my mother, an amazing teacher, has always been adored by her students, so I grew up to respect teachers, someone who inspires us and we keep forever in memory. I have some.
one day someone to whom I am grateful, asked me if I wanted to substitute for a month while going to India. five years later I know now that was the moment that a new window opened in my life.
today a student filled my heart saying he was never given an explanation of how to get into a certain posture. in this moments I always thank my teachers and my own practice that thought me to go into more subtle levels of myself.
I really love to teach. Its is as to discover a deeper truth of myself. if I wonder what my higher purpose is or how to be helpful ... what comes is wanting to study to learn to teach more again. this is my sankalpah that directs me all day, in the right direction. a gift. if I can share and inspire someone with what I have been blessed to learn, I am happy. I know how it feels to be when information is too rare. I am happy to share, as in the book. to give, to share, offering is my mission. as planting the seed of transformation. 
teaching is fulfilling my sankalpah, my personal path. thank you to all who come to learn with me. it is an honor.

I will teaching on the 27th at 12h at Lisbon Yoga Fest





water during practice?

14.10.16

PT
há dias uma aluna bebeu várias vezes durante uma aula. 
é recorrente, quando começamos a praticar, a sensação de sede durante a prática. sentimos necessidade de beber, paramos, vamos beber, voltamos ao tapete e depois de novo à prática.
desde pequena que não nos era permitido beber água nas aulas de dança. deveria haver uma razão de fundo, a realidade é que nunca me foi explicada. no yoga nunca senti a necessidade de beber água talvez pelos conhecimentos que tinha da dança mas vi sempre muita gente a beber e perguntei-me se seria correto.
de facto não é aconselhável. e não se trata apenas de um elemento distrativo visual e energético da aula. é mais profundo do que isso. estamos num nível em que beber água durante a prática de asana afeta a energia subtil do praticante. no yoga trabalhamos o corpo prânico, ou seja, a energia de consciência que envolve, nutre e controla o corpo e a mente, e não apenas o sistema muscular. ao bebermos água durante as posturas estamos a arrefecer o fogo interno que despertamos quando praticamos. beber sim mas meia hora antes ou só depois da aula para que o prana flow (a energia vital) não seja afetado e o nosso corpo mantenha o calor que está a acordar. 

EN
some days ago a student drank water during a yoga class.
it is common when we first start to practice, the feeling of thirst. we feel the need to drink, so we stop, we run to the nice water bottle we just got, we come back to the mat and restart the practice.
since a girl that during dance classes we were not allowed to drink water in class. there should be a reason behind reason, but in fact I never had an explanation. personally coming from that back ground I never felt the need to drink water but I´ve seen many people drinking water and wondered if it would be correct.
in fact it is not advisable. its not just the visual and aural distracting element in the class. It is deeper than that. we are at a level where drinking water during asana practice affects the subtle energies of the practitioner. in yoga we work the pranic body, ie, the energy of consciousness that surrounds, nourishes and controls the body and mind, not just the muscular system. to drink water during the postures cools the internal subtle fire that we ignate during practice. so drink, for sure, half an hour before or after class so the pranic flow (the vital energy) is not affected and our body keeps the agni, the fire, that is being awakened.



the energetic space

11.10.16

PT
acordei com uma mensagem. como encontrar equilíbrio entre o que damos ao outro, na esperança de ajudar, sem isso afetar o nosso espaço energético? in a nutshell, como encontrar o equilíbrio entre dar e receber, oferecendo apoio e recebendo de volta de forma a que a harmonia esteja sempre presente. 
lembro que há uns anos, um professor sénior de Ashtanga Yoga, que guardo no coração, o Prem Carlisi, explicou-me que o yoga e as práticas espirituais fazem-nos sentir fortes de forma a criarmos um escudo de proteção em relação às energias exteriores. no que concerne o Ashtanga yoga em especial, esta é sem dúvida, uma prática sólida, enraizadora, que praticada com responsabilidade leva a uma transformação interior muito profunda, a todos os níveis. ao fortalecimento físico segue o fortalecimento da mente e é nessa consciência que apercebemo-nos do nosso espaço energético e de como cuidar dele. ficamos mais sensíveis a novos níveis de vibração. 
também eu preciso trabalhar nele, encontrar esse equilíbrio entre dar e receber. como dizia o Prem na sua forma sempre engraçada «keep your cash machine flowing so it doesn't run out of money.».

EN
I woke up with a message to myself. how to find balance when exchanging energies without it affecting our energetic space? in a nutshell, how to find the balance between giving and receiving, providing support and receiving back so harmony stays present.
I remember a few years ago, a senior teacher of Ashtanga Yoga, which I keep in my heart, Prem Carlisi, explained to me that the yoga and the spiritual practices make us feel strong in order to create a protective buffer from the external world. 
regarding the Ashtanga yoga in particular, when practiced with responsibility it leads to a inner profound transformation, at many levels. physical strength follows strengthening of the mind and it is with this growing awareness we start to feel our energetic lines and space and how to honor it. we become sensitive to new levels of vibration. 
I myself need as well to work on it, finding that balance between giving and receiving. as Prem used to say in his always joyful way "keep your cash machine flowing so it doesn't run out of money."








Portugal in Bali Spirit Festival

6.10.16
PT
É assim com um orgulho imenso que vou representar Portugal em Bali naquele que é o festival de yoga mais lindo do planeta e com quem tenho partilhado tantos momentos lindos nos últimos anos. Mas este ano tenho uma participação especial que podem ver aqui - dar aulas todos os dias no Bali Spirit vai ser mágico a todos os níveis. Fica a novidade, ainda estou a usufruir e a deliciar-me com esta linda surpresa. sou muito agradecida de fazer parte deste comunidade linda que quer e faz a diferença para que o «mundo pule e avance». 
Quem quiser vir aproveitar esta que vai ser a 10ª edição do festival e quiser vir comigo pode entrar em contacto comigo que o Bali Spirit Festival oferece um preço especial a quem vier comigo. O festival realiza-se entre 18 e 26 de Março, estamos na altura perfeita para nos oferecermos uma viagem inesquecível e poder usufruir de aulas de yoga com uma conterrânea, adorava ter lá mais uns tantos para me apoiarem! quem for não voltará igual 

EN
and its filled with pride, love and gratitude that I am representing Portugal in the most beautiful yoga and music festival of the planet. the last years I have been part of the family team and this year I have a very special participation  - teaching at the festival will be magic at all levels. I am still nourishing this beautiful surprise. I am so grateful for being part of this amazing global bali community that is the «change we want to see in the world». 
Who wishes to join me on the 10th magic edition of this magic festival please contact me as I have a special offer to offer from BSF. the festival will take place between the 18th and the 26th March, so its the perfect time to offer ourselves a unforgettable trip on yoga, dance and music. 
come and spread the love together!



the treat Summer Retreat Casa Shanti #2

27.9.16

PT
retiro maravilhoso, poucas palavras para descrever estes 4 dias. ashtanga yoga, mysore style, led classes, energia, emoções, partilha, entrega. comida fabulosa, um workshop de culinária macrobiótica pelos lindos anfitriões da Casa Shanti, a Carolina e o Eduardo, palestras de yoga e Ayurveda. pessoas de todo o mundo, a minha irmã de sangue pela primeira vez comigo, amigas de caminhos que já se cruzaram, neste que é a via que vamos escolhendo, a de querer tratar de nós e sermos a melhor versão de nós mesmos. e vamos criando a nossa comunidade, a nossa família. 

muita informação preciosa que partilhei e neste círculo de dar também recebo, muito. amor, entrega, inspiração. juntar quem está a começar, quem quer aprofundar ou aprender mais, juntos porque apenas juntos podemos cortar os ciclos de bloqueio em que vivemos, sair dos programas que nos educam a acreditar, crescer e aprender a viver de forma plena e absoluta. é este o caminho do yoga, o caminho da luz que escolhi ou que me escolheu a mim, afinal aquele em que me entreguei de alma de coração. como sempre me dizia uma professora de Ashtanga Therese Poulsen «esta é uma prática para abrir o coração». eu acrescento e a da clareza da mente. 
tive a surpresa e honra de levar uma sister ao retiro - a Beta Lisboa.  ela é top, uma das melhores professoras de yoga que conheço (e conheço muitos!!), uma verdadeira honra para mim tê-la no meu retiro a apresentar e partilhar o seu trabalho. 
depois uma noite dedicada à dança, às minhas origens e ao poder libertador que o movimento tem em nós. estou muito feliz de ter este novo projeto com o meu brother Gonçalo Almeida Araújo. 
e porque foram dias por demais especiais para todos, aqui dedico a todas lindas que vieram ao meu retiro um excerto do meu livro Yoga-me, nas bancas desde o início do mês. 


«Somos seres únicos, cada um de nós tem algo que nos distingue de todos os outros. Cada um de nós é um livro, uma história, e está aqui por uma razão diferente. encontrar essa diferença pode tornar a vida cheia de significado, e daí nascer o lugar onde os sonhos se tornam realidade. há que explorar, imergir nas profundezas do que somos, ter tempo para nós, conhecermo-nos, perceber os nossos padrões de comportamento, como pensamos e que vibrações irradiamos. o yoga é um mensageiro nesta viagem de descoberta, uma ferramenta ideal para sentirmos e usufruirmos da jornada de cada dia». 
para o ano há #3 na Casa Shanti. um beijo no coração de todos. 

EN

the most beautiful retreat, there are very few words to describe these four days at Casa Shanti. Ashtanga yoga, Mysore style, led classes, energy, emotions, sharing, surrender. fabulous food, a macrobiotic cooking workshop by the most beautiful hosts from Casa Shanti, yoga lectures and Ayurveda. 
people from all over the world, friends which paths have crossed and end up together  as we manifest the same. because we all one day open ourselves to what comes. this is the way we chose, the way that will take us to be the best version of ourselves. and so we create our community, our family, our togetherness.
so much precious information we shared. we build a circle of love and inspiration. because only together we can unblock the blocks, only together we can deprogram ourselves to what we are educated to believe, so we grow and live a fully ecstatic life. this is the path of yoga, the path of light ~ as a teacher of Ashtanga Therese Poulsen always told me «this is a heart opening practice». 
I was honored to have a sister coming to the retreat - Beta Lisbon. she is amazing and one of the best teachers of yoga I know (and I know many!!), a real honor to have her in my retreat to present and share her work. 
we had a evening dedicated to dance, coming back to my roots to feel the liberating power of movement. brother Gonçalo Almeida Araújo - I know he will be BIG!
and because it was too much of some special days I hereby dedicate some words from my recently published book: Yoga-me. 
«We are unique beings. Each of us is a book, a story, and is here for a different reason. finding this difference can blossom the meaning of life and birth of the place where dreams come true. explore, immerse in the depths of who we are, take time for yourself, understand our patterns, the ways you think and the vibrations you radiate. yoga is a messenger on this journey of discovery, the perfect tool to feel and enjoy the journey of every day».
we already counting for the year's #3 at Casa Shanti. 
love 














magic week

20.9.16




PT
se há semanas mágicas na vida, esta é uma delas.
o livro Yoga-me tem sido tão acarinhado, como um filho recém-nascido que todos vêm presentear. o lançamento no Museu do Oriente foi indo com a apresentação do meu querido. tenho de agradecer, sem eles isto não seria possível.
Luís Filipe Borges
que a última vez que o vi antes do dia do lançamento foi em Ubud, em minha casa, onde passámos uma semana única, em que ele praticou comigo todos os dias e com que partilhei a minha vida em Ubud, as cerimónias, os cafés, as danças. ai que saudades.
devem perguntar de onde nos conhecemos? somos amigos dos tempos da Faculdade de Direito de Lisboa.
acho que já na FDL sabíamos que a nossa vida não seria o direito, eu segui para o jornalismo, o Luís é escritor, guionista, faz programas de televisão, poeta.
à Editora 20 20
por ter acreditado e por me ter desafiado a escrever - à Joana que acreditou na minha história e me desafiou numa noite em Bali, em Ubud, na minha casa ~ lembro-me deste momento sempre com um sorriso ~ a escrever um livro. eu gostei logo da ideia e nem sabia que ia de facto tornar-se realidade. é muito bom ver coisas a acontecerem e a serem feitas, é um prazer muito especial.
ao jorge que de uma forma sempre muito serena, bem yogi, me pressionava a escrever!
só queria dizer que o processo, a viagem de escrever o livro, foi um dos meus últimos projetos que aconteceu de forma mais harmoniosa, sem obstáculos, foi mesmo abençoado, era para ser mesmo. muito bom trabalhar assim, mesmo.
ao Luís Osório pelo lindo prefácio, não está aqui hoje porque também anda em digressão a apresentar o seu recente livro - o Amor. Mais outro sinal, o título do livro do Luís é a base do que afinal quero transmitir com o livro, de que o amor é a única saída possível.

não sei de quem é a frase, sei que está em A Cidade e as Serras do Eça mas li que é sabedoria popular. e deve ser!
Plantar uma árvore, ter um filho, escrever um livro.
Gostava de plantar mais e há-de chegar o dia, mas planto e rego o meu jardim todos os dias, o melhor que posso.
tenho duas filhas, lindas, que bem conhecem e que tanto me ensinam todos os dias.
e agora este livro. olho para ele e ainda sinto um misto de emoções, quase como se ainda não acreditasse. mas melhor é olhar para ele e gostar dele. tem boa energia, faz-me sorrir!
espero que gostem e que esta energia positiva que Yoga-me emana inspire cada um em qualquer momento das vossas vidas. seja a começar uma prática espiritual, seja a transformar a alimentação, seja a tomar mais tempo para si.
ficava feliz se depois de o lerem entendessem que este caminho que aqui proponho, um caminho também espiritual, é só o que falta encontrar para o que procuramos, a paz connosco e com a vida, estar bem e de mente clara.
porque o yoga é isto: ensinar-nos que o que importa é o caminho e não o resultado, que tudo quanto vivemos tem um propósito maior e que quando entendemos isto é uma descoberta importante demais para não ser verdadeira.
dias mágicos semana mágica tempos mágicos. constelação cósmica perfeita.
leiam, partihem, usufruam, respirem!
ps: obrigada Xana pela bela foto ;)


EN
if there are magical weeks in life, this is certainly one of them.
The book «Yoga-me» has been so nurtured and cared - as a newborn child who gets all the attention, visits and gifts.
I seriously need to give some thanks
Luis Filipe Borges
the last time I saw him before the launch day was in Ubud, in my house, where we spent one week in which he practiced with me every day and I shared my life in Ubud, ceremonies, cafes, dances. such a beautiful life.
we met in the Law school and we already know that 2 lawyers would be lost in the process ::))
to the publisher 20|20
for believing and challenging me to write - Joana who saw in my story the inspiration for others. I will not forget that night in Ubud, in my house, were she asks me if I wanted to write a book. I liked the idea immediately and did not know it would actually become reality. is very good to see things happen and to be made, it is a very special pleasure.

I do not know who is the sentence but we say it here:
plant a tree, have a child, write a book.
I will plant many more has its my dream one day, by now I take care of my garden every day.
I have two beautiful daughters and who know that both teach me every day.
and this book now. I look at him and still feel a mix of emotions, almost as if I couldn't yet believe. and I look at it and I love its energy, it makes me smile.
its a thank you to what yoga have given to me. to be positive, to be you, just as you are. because what matters is the path, not the result, all that we live has a greater purpose and when we understand this it is too much of a good finding not to be true.
magic days magic week magic times. beautiful constellation.
share and in-joy.






I am blessed

13.9.16


PT
sou tão abençoada que tento, cada dia e cada momento, usufruir deste linda constelação que estou a viver. publicar um livro é como ter um novo filho, um recém.nascido que precisa ser mimado, acarinhado e muito abençoado. e é tão inspirador receber os parabéns de toda a gente e de todas as partes do mundo. um obrigada do fundo do coração.
obrigada pelas lindas mensagens que de tão lindas, aqui deixo apenas algumas:
«you are a shining light and a precious treasure … shine on … i am so proud of you xxx» - Janine, New Zealand
«teu livro é uma delícia. Li quase todo em um dia» - Lia, Brasil
«Brutal. Let's all spread the good vibration that yoga bring to the world. Thanks for your contribution Filipa Veiga. Om!!!» - Tiago, Portugal
«Ontem vi o seu livro na Fnac... entre três possíveis escolhas, levei o seu... e estou completamente rendida! Estou a gostar imenso de o ler (só tenho mais dois capítulos para ler) Li com calma... partilhava tudo o que fazia sentido para mim com o meu marido. Por vezes suspiro ao ler. Outras vezes sorrio... Outras vezes valido os meus pensamentos... Bem era este livro que eu necessitava para mim, neste momento. Obrigada pela Inspiração! Obrigada por se expor e partilhar (se) de corpo e alma. Um grande beijo» - Silvia, Portugal
«"Conheci-te" através do teu livro, muitos Parabéns! Um livro maravilhoso e muito inspirador» - Filipa Vieira, Portugal
«Aaaa-frickin-mazing woman!! Congrats. Whoop!!» - Ben, Bali. 
tenho as últimas vagas para o retiro. vai ser top, com surpresas que não quero revelar no programa 😍
estão todos convidados para o lançamento oficial na quinta-feira dia 15 de setembro no Museu do Oriente em Lisboa!
obrigada Bárbara Guevara pela foto! gosto do mapa mundo por trás ;)

EN
I am so blessed that I truly try to be present in each moment and feel there energy of this truly amazing constellation I am going throw. to publish a book is like having a new baby  that we must take care, nourish, feed with love, bless. 
and its so inspiring to receive all the beautiful messages from all over the world. I am sharing here just a few:
«you are a shining light and a precious treasure … shine on … i am so proud of you xxx» - Janine, NZ
«teu livro é uma delícia. Li quase todo em um dia» - Lia, Brasil.
«Brutal. Let's all spread the good vibration that yoga bring to the world. Thanks for your contribution Filipa Veiga. Om!!!» - Tiago, Portugal.
«Ontem vi o seu livro na Fnac... entre três possíveis escolhas, levei o seu... e estou completamente rendida! Estou a gostar imenso de o ler (só tenho mais dois capítulos para ler) Li com calma... partilhava tudo o que fazia sentido para mim com o meu marido. Por vezes suspiro ao ler. Outras vezes sorrio... Outras vezes valido os meus pensamentos... Bem era este livro que eu necessitava para mim, neste momento. Obrigada pela Inspiração! Obrigada por se expor e partilhar (se) de corpo e alma. Um grande beijo» - Silvia, Portugal.
«"Conheci-te" através do teu livro, muitos Parabéns! Um livro maravilhoso e muito inspirador» - Filipa Vieira, Portugal.
«Aaaa-frickin-mazing woman!! Congrats. Whoop!!» - Ben, Bali. 

have the last spots for the retreat, it will be so amazing and with some surprises I can't reveal on the program ;) and all invited for the book launch on the 15th at the Orient Museum in Lisbon!
thank you Barbara Guevara for the pic - I liked the world map behind ;)