cleansing#fasting#transformation#rebuilt

29.4.14
Este mês fiz uma experiência maravilhosa que há muito tencionava fazer.  fasting, um jejum. uma limpeza interior e exterior. Um detox ao corpo e à mente. 
é um processo muito interessante não só no domínio físico mas essencialmente emocional. e como a nossa mente está tão programada para comer, comer, comer. o que mais gostei no fim foi a liberdade de não ter de comer! que maravilha, que leveza.
*
6 dias de sumos verdes, chás detox, os dois primeiros dias com sopas raw... foi intenso, um curso com 20 pessoas em que passamos por emoções e sensações bem deep. ao fim de 5 dias estava radiante. 
pode-se não acreditar mais foi mais difícil voltar ao ritmo de comer do que entrar no processo de desintoxicação.
Para esta viagem tive a melhor das mensageiras. A Amy Rachelle, minha professora, uma americana do Arizona que anda no caminho da raw food há mais de 20 anos. Uma mulher cheia de conhecimento, partilhou mundos e abriu-me para experiências que nunca sequer tinha pensado existirem.  Foi a melhor guia para mais esta jornada de entrega.
*
Os 2 primeiros dias foram fáceis. alguma fome os sumos verdes alimentam bem
Pepino, aipo, alface, zuchini, gengibre, limão. Primeiro estranha-se depois adora-se. Eu já bebia sumo verde em Portugal, a minha amiga Rita Ferro quando eu os levava para a SIC dizia «lá vem a Filipa com a sua sopa matinal» ahah...foi o início de uma digestão mais saudável. e porque alcalinizam o nosso PH para retirar a acidez. O nível de PH é sem divisões cientificas o espelho da nossa saúde.
*
Como dizia, dois primeiros dias, fácil.  
No dia 2 fiz a minha primeira limpeza de cólon. sou muita vata e por isso fui-me curando ao longo dos anos com estudos e experiências a mim própria para equilibrar a minha digestão. a enfermeira disse-me a melhor coisa: que sou uma mulher muito saudável. adorei.
Dia 3.
Bom começou o mais difícil. Nesta fase já fazemos scrub à pele, massagens ao corpo, mantenho meu yoga e a toxicidade sente-se a sair.
senti-me bem, leve, clara, e parecia que a minha visão tinha ficado com laivos 3D! Começa-se a ver o que não se vê e a cheirar o que não se sente.
a minha prática foi mais calminha, sentia uma ligeira fraqueza mas de alguma forma o meu corpo agradeceu. as doses de açúcar que consumimos durante a vida (presente não só em doces mas em massas, pão, arroz) tornam-nos terreno fértil para as bactérias.
*
é preciso força de espírito para entrar nesta experiência, não digo que não. também durante muito tempo refleti, mas as práticas ancestrais como esta (até Jesus Cristo fez jejuns) que a humanidade perdeu em nome de uma sociedade consumista (também de comida) tendem a fazer-me bem mais sentido do que aqueles ditos como "come imenso de manhã porque é a refeição mais importante do dia" ou "bebe leite senão não cresces"... 
*
dia 4 foi de facto o mais difícil. a acidez vem ao de cima, a note foi mal dormida, acordei meia zonza, a língua branca, cansada. foi difícil. mas o trabalho que a Amy fez com o nosso grupo foi magnífico. de manhã discutimos os sintomas do detox, percebemos o que se passa connosco, falamos, estudamos. também faço este curso para poder depois orientar quem esteja interessado.
de tarde, temos todo um trabalho emocional... a libertação dos medos, os porquês das aparências, quem somos, o que podemos fazer. não cuidamos de nós e a nossa vida é levada a encolher os ombros porque é difícil mudar. sim, é, mas vale tanto a pena. digo por experiência própria.
*
depois deste dia mais difícil, no dia 5 acordei maravilhosa e cheia de energia. a minha família voltava de férias e eu estava com uma luz na pele que nem eu sabia que tinha. incrível. não comia há 5 dias e o meu corpo desintoxicava. que poder. que maravilha. recomendo. vivamente.
o momento da entrega do diploma.







*
This month I had an amazing experience that I wanted to try since long... a real fasting, a internal and external cleansing, a detox to the body and to the mind.
very interesting process not just physically but essentially emotional. the best at the end was the freedom of not having to eat, how wonderful, how light
*
6 days of green juices, detoz tea, just the first day I had a raw soup. we were around 20 incredible beings all sharing the same energy and experience and above all exposing ourselves to the beauty of life and realising that all is simple and we are all one...
my teacher Amy Rachelle she was an incredible guide, and the knowledge she has is just far behind any expectation, she is in the raw path for more then 23 years so really knows what she is doing. away form extreme situations or decisions she carried 20 stories in such a warm and charming way and with a look that I will never forget. she just goes inside you...
*
the first 2 days are ok... nothing too wrong about not eating solid food...
day 3 things start to change... still felt ok, tired but ok and did my first colonic. I have been studying a lot about digestion because I have a bad one, very vata... but the colonic nurse told me something that really made my day: she said I am a very heathy person. So great to ear!
it was on day 3 that I started to see different, like a 3D kind of vision :) and feel the smells with a different intensity
*
day 4 was the hardest. sleeping bad, felt zombie, white tongue, tired, its the acidity coming up and the detox signs coming up, all turns very emotional and you don't really understand why you are doing it...
but the next day was the revelation. I woke up great and full of energy. I realçly felt the detox feeling and my skin was just amazing. 6 days without solids and just green juices, no sugar. my body said thank you. I recommend. 

*one love*

2 comments:

  1. É impossível não ficar a pensar, depois de se ler este post....
    Gostava de um dia me sentir assim também.
    Força Filipa :)))

    Catarina

    ReplyDelete
    Replies
    1. força também querida. take care :)

      Delete